top of page

Mouraria

Visita nº 13 – Da Graça à Mouraria: um percurso por lugares de Mouros, Cristãos e Tradições Urbanas

5 de março de 2016

 

O percurso que vamos fazer vai levar-nos a conhecer dois dos bairros da cidade, ainda populares. A Graça “operária”, com suas características urbanas que a ligam aos senhores que a ordenaram: no início, foram as ordens religiosas e os seus conventos; num segundo momento, em finais do século XIX, os industriais que aí criaram as suas unidades produtivas. Não nos admiraremos por aí encontrarmos vestígios da grande obra republicana no que diz respeito ao Ensino e Assistência Social.
Pelo mais recente Jardim da Graça, continuamos até à “Mouraria”, outrora integrada na velha freguesia do Socorro. O caminho vai levar-nos a um conjunto de memórias reconhecidas nos vestígios existentes ou na simples evocação do que já foi e, entretanto, desapareceu.
Ao percorrer ruas, becos, vilas, pátios, iremos trazer ao presente a realidade aí vivida que nos remete para a conquista de Lisboa por Afonso Henriques, para as posturas régias de ordenamento da cidade medieval em comunas, para as leis de expulsão dos judeus e condicionamento da vida dos Mouros em Portugal e em Lisboa, em particular.
Veremos como tudo se foi transformando. Olivais, lagares, olarias, mesquitas, cemitério mouro, igrejas moçárabes deram lugar a Igrejas católicas, Colégios, Palácios nobres. Num movimento de mudança constante, ao sabor das vontades políticas e condicionamento urbano ditado pelo contexto económico e social, este “bairro” lisboeta, periférico à nascença, foi, no século XIX e no século XX, um espaço em que o povo se misturava entre o labor da Cerâmica, do comércio de pequeno trato, da prostituição e outras artes e onde emergiu, com toda a força e genuinidade, o fado, num ambiente muito peculiar.
Vamos, agora, vê-lo em pleno esforço de reabilitação num pendor intercultural que pretende fazer abraçar a múltiplas culturas que continua a fazer da Mouraria um lugar especial da cidade!
A sugestão do “caminho” a andar tem como referência ou eixo central: a rua dos Cavaleiros onde se localizavam duas das mais importantes portas do bairro e levar-nos-á à descoberta de edifícios, vestígios memórias nas seguintes ruas e lugares:

Na Graça:
1. Largo da Graça/ Rua Voz do Operário
2. Vila Sousa, Vila Berta, Bairro Estrela de Ouro,
3. Jardim da Graça

Na Mouraria:
1 Largo da Ermida/Capela Nª Sª da Saúde
2.Rua da Mouraria
3. Rua do Capelão.
4. Rua do Bem formoso
5.Rua Marquês de Ponte de Lima
6.Largo da Rosa
7.Largo da Achada
8.Olarias
9. Escadinhas de S. Cristóvão.

bottom of page